Carregando..
Novo

A UE - Um Obituário/A Crise Brexit


10,00


Categoria: História A Ferro e Aço
Referência:: 9789898909022
ISBN:: 978-989-8909-02-2
Editora: Narrativa
Autor: John Gillingham/Vários
Edição: 1ª Edição
Páginas: 424
Encadernação: Capa mole com badanas
Altura: 230mm
Comprimento: 150mm
Largura: 24mm

A União Europeia: Um obituário
Neste duplo volume, reúnem-se duas obras essenciais para o entendimento da situação atual da União Europeia e do processo Brexit no seu todo. Por um lado, John R. Gillingham explica o motivo pelo qual a União Europeia está tão profundamente desadequada relativamente à economia política moderna.
Num devastador relato histórico de falhanço político, o autor transporta os leitores aos primórdios da união no pós-guerra, na altura em que foi considerado que o melhor seria garantir a paz, demonstrando como as falhas da instituição remontam às suas origens. Hoje, essas falhas inerentes não permitem lidar com as questões mais relevantes dos nossos tempos: a crise dos refugiados, a saída Britânica, o desmoronamento da eurozona, e a crescente inquietação entre os seus estados-membros.
Num mercado globalizado onde a inovação tecnológica transcende as fronteiras da união, a UE deixou de cumprir os seus objetivos. É tempo de deixar a união dissolver-se.

A Crise Brexit
Para uma compreensão do referendo do Brexit: escritores falam sobre a crise.
«Vamos Voltar a Ganhar o Controlo» foi o slogan que venceu o referendo da União Europeia no Reino Unido. Mas o que significam estas palavras para os eleitores e para os que fizeram a campanha? Que controlo estava a ser arrancado, de quem e porquê? E para o interesse de quem?
A Crise Brexit reúne algumas das reações mais profundas e provocantes até este momento, vindas do Reino Unido e do estrangeiro, examinando o que aconteceu no dia 23 de Junho e o que pode isto significar para o Reino Unido e para a União Europeia como um todo. Estas opiniões observam as ruturas, as falsas promessas e o racismo arraigado observados no decorrer da campanha e após a mesma.
O que há a fazer, numa altura em que o Reino Unido caminha em direção à saída?

Também vai gostar de lêr